• Valemobi

Agrogalaxy pede registro de IPO à CVM

A Agrogalaxy Participações protocolou perante a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o prospecto preliminar para realizar sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na bolsa brasileira.


De acordo com o documento entregue à CVM, o IPO consistirá na distribuição primária, quando os recursos levantados vão direto para o caixa da companhia, e secundária, quando os atuais acionistas vendem parte ou a totalidade de suas fatias na empresa.


Os recursos da tranche primária serão destinados para investimento em capital de giro, reforço de estrutura de capital, crescimento orgânico e inorgânico e modernização das unidades de produção.


As datas relacionadas ao procedimento de bookbuilding ou à estreia da companhia na B3 ainda não foram definidas no prospecto.


Em nota, a Agrogalaxy diz que é uma das maiores plataformas de varejo de insumos agrícolas e serviços voltados para o agronegócio brasileiro, com atuação no comércio de insumos agrícolas, produção de sementes e outros procedimentos na área.


Atualmente, a companhia conta com 93 lojas, incluindo pontos comerciais que não possuem estoque, 19 silos e três plantas próprias de sementes de soja e 2 tooling.


Os coordenadores da oferta serão o Itaú BBA, J.P. Morgan, UBS-BB e Banco ABC Brasil.


O que é bookbuilding?


De um modo resumido, o bookbuilding é o processo em que o coordenador da oferta estuda e avalia, em conjunto com os investidores, como seria a demanda de seus ativos no mercado.


Dessa forma, a empresa que pretende abrir capital ou fazer novas ofertas deve saber qual a intenção de compra dos acionistas e chegar a um preço razoável para o IPO ou novas ofertas (follow on). Leia mais.