• Valemobi

Azul registra prejuízo de R$ 918,2 mi no 4º trimestre de 2020

No quarto trimestre de 2020, a Azul registrou prejuízo líquido ajustado de R$ 918,2 milhões ante o lucro líquido de R$ 411,2 milhões do mesmo período de 2019. No ano, a empresa fechou com prejuízo líquido ajustado de R$ 4,6 bilhões, contra lucro de R$ 845,5 milhões em 2019.


A companhia aérea mostrou queda de 45% em sua receita líquida no último trimestre de 2020 em comparação ao mesmo período de 2019, devido ao impacto da pandemia de covid-19 na demanda de passageiros.


Entretanto, no comparativo com o 3º trimestre de 2020, a empresa viu uma forte melhora, com a receita saltando para 121,5%. A divisão de cargas e outras receitas cresceram 65,9% em relação com o quarto trimestre de 2019, totalizando R$ 255,4 milhões, principalmente ao melhor desempenho da operação de cargas no mercado eletrônico.

Os custos e despesas operacionais reduziram 22% ou R$ 542 milhões comparado com o ano anterior, por causa principalmente da queda nas despesas que variam de acordo com a capacidade e a boa gestão da empresa dos custos.

A Azul informou que já está voando para 117 destinos em março deste ano, adição de 92 cidades em 10 meses. No final do ano, a frota operacional de passageiros da companhia foi de 162 aeronaves e uma frota contratual de passageiros de 185 aviões, com idade média de 8,3 anos.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) caiu 84%, para R$ 192,9 milhões, com margem Ebitda se deteriorando em 27 pontos percentuais, em 10,8%.


No período, o caixa da empresa terminou o ano em R$ 4 bilhões, o que representa 69,6% da receita dos últimos doze meses. A dívida bruta total reduziu 4,5% para R$ 17,2 bilhões, quando comparado com 30 de setembro de 2020, devido à apreciação do real em relação ao dólar norte-americano.