• Valemobi

Mercados globais operam sem direção definida nesta terça-feira

As bolsas asiáticas fecharam em sua maioria em queda, após o anuncio de manutenção de sua taxa de juros referencial com vencimento em um ano inalterada, em 3,85%. A taxa de juros com vencimento em cinco anos ficou em 4,65%, dentro das expectativas de mercado.


Bolsas europeias e índices futuros americanos vem entre ganhos e perdas nesta manhã de terça-feira, 20, a espera das divulgações de resultados de grandes empresas. Além disso, os investidores aguardam por novos sinais de confirmação da recuperação do setor privado.


A agenda econômica reserva somente as estimativas do API para os estoques de petróleo nos EUA. As atenções continuam entre Rússia e Estados Unidos, juntamente com outra preocupação quanto a disseminação das variantes de Covid-19.


Na agenda econômica europeia, saíram os dados da Alemanha, que mostram o índice de preços ao produtor (PPI) com alta de 3,7% em março, frente o mesmo período do ano passado. É o maior resultado desde novembro de 2011, de acordo com dados publicados pela agência de estatísticas do país, a Destatis.


Cenário brasileiro


No Brasil, o projeto de lei que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) foi aprovado e agora irá para a sanção do presidente Jair Bolsonaro. O texto deste PL prevê a abertura de crédito extraordinário a programas emergenciais e também trata da redução de salários e jornada de trabalho da iniciativa privada, além de apoio a micro e pequenas empresas.


O texto aprovado, exclui da meta de resultado primária de 2021 ações e serviços públicos de saúde relacionadas ao enfrentamento à pandemia.


Enquanto isso, o impasse do Orçamento de 2021, pode ter os dias contados, já que o prazo limite para veto ou sanção do presidente Bolsonaro é esta quinta-feira (22/04).


A agenda econômica está fraca no dia de hoje e deixa os investidores a espera do início dos resultados corporativos que devem se iniciar na próxima sexta-feira, 23.


Prévia da Vale


A Vale (VALE3) ao final do dia de ontem, 19, divulgou seu relatório de produção do primeiro trimestre de 2021, com alta de 14,2% na produção de minério de ferro, para 68,05 milhões de toneladas, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Enquanto, no comparado com o quarto trimestre de 2020, houve redução de 19,5%.


A companhia enfatizou que o crescimento no comparativo anual veio por conta de alguns fatores, como: retomada gradual das operações paradas nos complexos Timbopeba, Fábrica e Vargem Grande; melhor desempenho em Serra Norte e menor volume de chuvas em janeiro de 2021; aumento das compras de terceiros, e; reinício das operações em Serra Leste, no Sistema Norte.


O comparativo com o 4T20 mostrou desempenho afetado pela sazonalidade. Além disso, a Vale destacou que atingiu uma capacidade de produção de 327 milhões de toneladas por ano (Mtpa) no primeiro trimestre.


Quanto às vendas, a companhia registrou alta de 14,8% no segmento de minério de ferro, na comparação anual, chegando a 59,3 milhões de toneladas métricas. Na comparação trimestral, por sua vez, houve uma queda de 28,4%.