• Valemobi

Primeiro ETF brasileiro de criptomoedas ultrapassa R$ 450 milhões

O primeiro fundo de índice (ETF) brasileiro de criptomoedas, o Hashdex Nasdaq Crypto Index Fundo de Índice (HASH11), movimentou mais de R$ 450 milhões até sexta-feira, 16.


Tal número considera somente as reservas de investidores feitas com os coordenadores da oferta, o BTG Pactual, o Itaú Investimentos e a Genial, e é quase duas vezes maior que o valor mínimo da oferta, estabelecido em R$ 250 milhões.


Leia também: O que são ETFs?


O prazo para pedidos de subscrição de cotas do ETF termina nesta terça-feira, 20, sendo que só podem ser realizados por agentes autorizados, seja em nome próprio ou para clientes.


A liquidação da oferta acontecerá no dia 22 de abril.


Enquanto isso, as negociações do Fundo na Bolsa de Valores brasileira (B3) iniciam dia 26 de abril.


O que é o Hashdex Fundo de Índice?


O HASH11 tem como objetivo replicar o índice Nasdaq Crypto Index (NCI), mas utiliza o real como unidade para retorno.


Além disso, é uma alternativa para os pequenos investidores que têm interesse em criptoativos, mas que só conseguiam acesso às moedas digitais por meio de corretoras especializadas ou por fundos de investimentos.


Assim, com o novo produto, os interessados terão a alternativa do ETF direto por qualquer homebroker (sistema de negociação na internet utilizado pelas corretoras).


Vale ressaltar que o índice já foi aprovado e lançado em uma versão semelhante na Bolsa de Valores de Bermudas (BSX), ao final de 2020.