• Facebook - Grey Circle
  • LinkedIn - Grey Circle

©2010-2017 - Valemobi Consultoria Empresarial S/A.

Todos os Direitos reservados.

contato@valemobi.com.br
+5511 3024-8080

January 16, 2018

April 26, 2017

April 10, 2017

March 27, 2017

December 22, 2016

November 18, 2016

Please reload

Posts Recentes

Em nova fase da investigação da Lava Jato, presidentes da Odebrecht e Gutierrez são presos

22.06.2015

A 14ª operação da Lava Jato foi intitulada de “Erga Omnes”, que em latim significa que uma norma ou decisão “valerá para todos”. A partir do nome, já entendemos que a nova fase tem como objetivo apreender todos os alvos da operação, sem exceções.

 

Essas exceções na nova fase têm nome e sobrenome: Construtora Norberto Odebrecht e Andrade Gutierrez; que inclusive, eram motivos de questionamento por não terem sido alvos da Lava Jato na sétima fase, em que executivos de outras companhias foram presos, como da OAS e UTC.

 

O Ministério Público Feral acusa as empresas de possuírem um esquema “sofisticado” de corrupção ligado à Petrobras, com depósitos no exterior.

 

Nessa fase serão cumpridos 59 mandatos judiciais em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

 

Na madrugada dessa sexta-feira, a Polícia Federal informou que 9 dos 12 mandatos já haviam sido cumpridos, dentre eles do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht e o presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Masques Azevedo. Além de deles, também foram presos os diretores da Odebrecht Alexandrino Alencar, Márcio Faria, Rogério Araújo e Cesar Ramos Rocha.

 

Do total de 12 mandatos, 6 são de São Paulo, cinco já foram cumpridos e estão na sede da PF, dentre eles os presidentes das duas companhias, e diretores da Odebrecht. O avião levará todos os detidos para Curitiba essa tarde.

 

Segundo o delegado, Igor Romário, os presidentes tinham domínio completo de atos que levaram à formação do cartel e fraude nas licitações, além de pagamento de propinas.

 

Em nota publicada essa manhã após as prisões, a Odebrecht defende: "Como é de conhecimento público, a CNO entende que estes mandados são desnecessários, uma vez que a empresa e seus executivos, desde o início da operação Lava Jato, sempre estiveram à disposição das autoridades para colaborar com as investigações". Ainda informou estar acompanhando o andamento das investigações da 14ª fase da Operação Lava Jato.

Share on Facebook
Please reload

Please reload

Arquivo