Fale com nossos especialistas

Av General Furtado Nascimento, 740, cj 60
Alto de Pinheiros
São Paulo  - SP - CEP 05465-070

 

contato@valemobi.com.br

Tel: +55 (11) 3024-8080

logo-branco.png

©2010-2020 - Valemobi Consultoria Empresarial S/A.

Todos os Direitos reservados.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn

Gestão financeira inteligente - Soluções para o Mercado Financeiro - Software para gestão de investimentos

Apesar da crise na Grécia, bolsas asiáticas dispararam nessa terça

Depois de três dias de fortes quedas nas ações chinesas, principalmente impulsionadas pela crise na Grécia, as principais bolsas da região tiveram ganhos nessa terça-feira. Em comunicado, o governo chinês anunciou estímulos na Economia do país. Para analistas, as medidas anunciadas pelas autoridades chinesas, visam restaurar a estabilidade do mercado. Outro fator que incentivou os ganhos nas bolsas asiáticas, teria sido o alívio no mercado com relação à Grécia, já que pesquisas de intenção de votos mostram que a maioria da população deve votar a favor das medidas propostas pelos credores no plebiscito marcado para domingo. O índice que reúne ações Ásia-Pacífico exceto o Japão, o MSCI, teve a

Ibovespa cai 1,86% seguindo exterior na tensão com a Grécia

O Ibovespa fechou com queda de -1,86% e 53.014 pontos, seguindo o andamento das bolsas mundiais que caem com a crise na Grécia. As notícias do referendo e do feriado determinado pelo governo grego, mostram que o risco da saída do país da zona de euro aumentou ainda mais. Amanhã é o último dia que a Grécia tem para pagar a dívida bilionária com o FMI (Fundo Monetário Internacional), no próximo domingo, 5, o povo grego deverá escolher aceitar ou não as medidas de austeridade impostas pelos credores. No índice brasileiro, a maioria das ações registrou queda, fato é que a maior alta do índice foi uma variação positiva de apenas 1,41%, da Natura. As quedas foram a maioria no pregão de hoje, sendo

Na beira do calote, bancos gregos fecham por 6 dias; Bolsas mundiais caem

O clima no mundo todo é de apreensão e insegurança, a negociação entre Grécia e seus credores está ficando cada vez mais longe. O mundo já sente os efeitos da possível saída da Grécia da zona do euro: bolsas despencam na manhã dessa segunda-feira. Depois que as reuniões terminaram sem acordo no sábado, o governo grego decidiu fazer um referendo no dia 05 deste mês, para a população decidir por aceitar ou não as propostas dos credores da dívida grega. O risco da saída do país do bloco e da União Europeia aumentou significativamente após impasses nas negociações entre líderes europeus e o governo grego. O Banco Central Europeu anunciou que não iria aumentar seu fundo emergencial ao resgate gre

Ibovespa sobe 1,58% com correção após queda de ontem

O Ibovespa teve alta de 1,58% no dia, superando os 54 mil pontos, no acumulado da semana teve variação positiva de 0,50%. O que levou à alta no índice dessa sexta-feira, foi a correção nas perdas de ontem, já que o “susto” com o ex-presidente Lula foi esclarecido. Apesar disso, o cenário ainda é de indecisão no exterior, e os investidores seguem na expectativa de um acordo na Grécia. Num dia importante para os investidores da Petrobras, devido reunião do Conselho da Administração que poderá definir o novo Plano de Negócios da companhia, os papéis da petroleira fecharam positivos e figuraram o ranking das maiores altas, com 4,84% nas preferenciais (PETR4) e 4,79% nas ordinárias (PETR3), també

Projeção mostra que dívida externa poderá superar reservas este ano

Segundo projeção do banco Credit Suisse, a dívida externa do Brasil poderá superar as reservas internacionais este ano. Última vez que isso aconteceu foi em 2007, há oito anos atrás. A análise espera que US$ 367 bilhões estarão nas reservas, enquanto para a dívida, US$ 368 bilhões. Um fator que estaria contribuindo com esse aumento e recorde na dívida externa, seria a maior procura de empréstimos das empresas. O boletim reforça a ideia demonstrando que em 2002 enquanto o governo devia cerca de US$ 100 bilhões, as companhias deviam US$ 100 bilhões, já nesse ano, a relação passou de US$ 95 bilhões e US$ 273 bilhões, respectivamente. No setor público, embora tenha variado pouco, a dívida extern

Ibovespa cai -1,24% com “susto” de habeas corpus do ex-presidente Lula

O Ibovespa fechou com queda de -1,24% e 53.176 pontos, puxado por “susto” de suposto habeas corpus preventivo solicitado pelo ex-presidente Lula. Tudo não passou de um “mal-entendido”, pois depois que o Instituto Lula por diversas vezes negou a autoria do documento, o autor da petição apareceu. Maurício Ramos Thomaz, disse ao Jornal Folha de S. Paulo, ser consultor de advogados e alegou que enviou o documento pois “não concorda com as injustiças contra o ex-presidente”, mas que não tem relação nenhuma com Lula. Segundo o jornal, a petição de Thomaz traz termos ofensivos e irônicos ao juiz Sérgio Moro, e este não é o primeiro pedido de habeas corpus que ele envia a favor de grandes nomes do

Grécia tem até sábado para chegar a acordo; Nova tentativa nessa quinta

Uma preocupação que está se estendendo no radar de todas as bolsas mundiais hoje ganha um novo capítulo, faltando cinco dias para o vencimento da dívida do FMI, a Grécia fará uma nova tentativa para quitar sua dívida de 1,6 bilhão de euros. Os ministros da União Europeia se reúnem nessa quinta-feira, as 11h (Brasília), para estudar possível acordo. Depois de mais uma tentativa frustrada nessa quarta-feira, a Grécia recebeu ultimato de credores para chegar ao acordo, segundo informações da agência Reuters, o país tem até sábado (27) para obter ajuda financeira e pagar o FMI no dia 30. Uma parcela de 7,2 bilhões de euros em ajuda à Grécia está bloqueada há meses, para ter acesso ao dinheiro, o

Ibovespa zera seguindo exterior; Petrobras reverte queda da véspera

O Ibovespa fechou com alta tímida de 0,13% e 53.843 pontos, a alta poderia ter sido mais acentuada, caso a situação das bolsas mundiais não viessem ser atingidas pelo cenário desanimador da Grécia. Com notícias de que a proposta de Atenas foi rejeitada, a negociação volta à estaca zero, desanimando o mercado. O cenário doméstico também ajudou na estagnação do índice, com a prévia da inflação projetada pelo Banco Central. IBOVESPA TEVE ALTA SIGNIFICATIVA NESSA MANHÃ, MAS DESANIMOU COM TENSÃO NA GRÉCIA A Petrobras foi hoje o lado positivo da bolsa, depois que foi notificado ontem pelo jornal Estadão, sobre o corte no Capex (plano de investimentos) havia sido vazado e inferior ao esperado, o jo

Cenário na Grécia piora; Inflação pelo BC é elevada; veja destaques do dia

O futuro do Ibovespa abriu em queda, com notícias pessimistas do mercado no exterior e doméstico. Autoridades gregas comunicaram que os credores rejeitaram a proposta da Grécia. No mercado doméstico ainda seguem no radar o vazamento de informações sobre o corte de investimentos da Petrobras e as projeções do Banco Central para a inflação. No exterior, a notícia é de que as propostas apresentadas no início da semana pelo primeiro-ministro haviam sido rejeitadas, informações são de fontes do governo que afirmam que Aléxis Tsipras contou a colegas que suas propostas não foram aceitas. Ministros da economia de países da zona do euro se reunirão para discutir a questão. Na Petrobras, ainda está n

Conheça o FII: fundos imobiliários da Bovespa, sua rentabilidade e riscos

Os Fundos de Investimento Imobiliário (FII) são negociados na Bovespa e possibilitam a aplicação em imóveis. Mais detalhadamente: existem vários grupos de cotas disponíveis para aplicação, cada grupo de cotas tem um destino para os recursos captados, sendo eles utilizados em empreendimentos imobiliários, como edifícios comerciais, residenciais, shopping centers, hospitais, ou em qualquer outro tipo de imóvel. Os administradores desses fundos, que são os responsáveis pelas contratações de cotas para os participantes (cotistas), são os bancos, companhias hipotecárias, corretoras e distribuidoras de valores imobiliários. De onde vem a rentabilidade desses fundos? A rentabilidade se dá por meio

Ibovespa despenca -2,18% com corte na meta fiscal; dólar dispara 2,17%

O Ibovespa fechou com queda de -2,18%, atingindo 49.807 pontos e o dólar disparou 2,17%, depois que o anúncio do corte na meta fiscal foi feito, formalizando a redução de 1,1% para 0,15% do PIB. Há especulações de que essa mudança na meta já admite déficit em 2015. Na direção oposta do índice, o dólar subiu forte esta quinta-feira em 2,17%, cotado a R$ 3,30, o que influenciou altas das exportadoras, como Suzano Papel (SUZB5) com alta de 4,18%, Fibria (FIBR3) subindo 3,69%, a Klabin (KLBN11) com 2,74% e a JBS (JBSS3) com alta de 2,19%. A lista de maiores quedas foi liderada pela Localiza (RENT3) com -6,61%, seguida de Estácio (ESTC3) com -6,05%, Rumo (RUMO3) com -6,73%, que além da má notícia

Expansão empresarial da zona do euro acelera e tem máxima em 4 anos

Mesmo com a incerteza em torno da dívida grega, a economia do setor privado da zona do euro teve crescimento significativo esse mês, atingindo máxima de mais de quatro anos, segundo dados divulgados nessa terça-feira. A pesquisa divulgada hoje, monstra que o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês, Purchasing Managers Index), atingiu 54,1 pontos em junho, maior valor dos últimos 49 meses, contra 53,6 em maio. O indicador baseia-se em milhares de empresas e é considerado um bom indicador de crescimento do setor. Um PMI abaixo de 50 indica retração da atividade, enquanto superior indica uma expansão. O economista-chefe da Markit, Chris Williamson, destacou em comunicado que apes

Ibovespa cai -0,17% puxada por queda forte da Petrobras

O Ibovespa fechou com queda de -0,17% e 53.772 pontos puxado por queda forte da Petrobras no fim da tarde. A bolsa brasileira seguia em alta com o alívio na situação da Grécia, porém com a reversão do papel da petroleira, fechou em leve queda. O papel preferencial da petroleira chegou a máxima de 2,47% durante o dia, mas teve queda acentuada após vazamento do plano de investimento, chegando em -1,74%. O vazamento, segundo informações da agência Broadcast, mostra que o corte na Petrobras será de cerca de 25%, o que é considerado abaixo do esperado. Na duas pontas do Ibovespa estão a JBS com a maior queda (JBSS3, -3,96%) e a Marfrig com a maior alta do dia (MRFG3, 7,36%), as duas são atingidas

Ibovespa sobe 0,21% com exterior; influências domésticas amenizam alta

O Ibovespa teve alta de 0,21% nessa segunda-feira, com 53.864 pontos. O fator responsável pela alta, assim como para as principais bolsas mundiais, foi o alívio na tensão grega. As propostas enviadas nesse final de semana pelo primeiro-ministro da Grécia, Aléxis Tsipras, apesar de ainda não ter realizado nenhuma negociação, foi uma atitude bem vista pelo grupo europeu. A alta da bolsa brasileira foi amenizada com indicadores domésticos: a queda na aprovação da presidente Dilma Rousseff para 10% (menor nível desde o presidente Fernando Collor) e dados macroeconômicos assustam a Economia brasileira. O Relatório focus mostrou que as previsões do mercado para inflação, PIB e Selic pioraram: a pr

Nova tentativa da Grécia termina sem acordo; mas mercado está otimista

Em nova tentativa de negociação, o país segue com a incerteza sobre o futuro da dívida grega, a reunião com Eurogrupo encerrou na tarde dessa segunda-feira sem um acordo. O primeiro-ministro da Grécia, Aléxis Tsipras deixou o mercado internacional otimista, porém, segundo o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, as propostas gregas chegaram tarde, o que dificulta o processo de tomada de decisão. ”É impossível ter uma avaliação final”, acrescenta. Para os ministros de Finanças finlandês e irlandês, essa reunião foi um "desperdício de milhas aéreas", declarando que não viam avanço para hoje. A decisão pode ser tomada ainda essa semana Apesar de não ter chegado em uma decisão nessa segun

Em nova fase da investigação da Lava Jato, presidentes da Odebrecht e Gutierrez são presos

A 14ª operação da Lava Jato foi intitulada de “Erga Omnes”, que em latim significa que uma norma ou decisão “valerá para todos”. A partir do nome, já entendemos que a nova fase tem como objetivo apreender todos os alvos da operação, sem exceções. Essas exceções na nova fase têm nome e sobrenome: Construtora Norberto Odebrecht e Andrade Gutierrez; que inclusive, eram motivos de questionamento por não terem sido alvos da Lava Jato na sétima fase, em que executivos de outras companhias foram presos, como da OAS e UTC. O Ministério Público Feral acusa as empresas de possuírem um esquema “sofisticado” de corrupção ligado à Petrobras, com depósitos no exterior. Nessa fase serão cumpridos 59 mandat

Ibovespa cai -0,90% com prisões na Operação Lava Jato e prévia de inflação

O Ibovespa fechou com queda de -0,90% e 53.749 pontos, com o mau humor do mercado e consequente queda de blue chips no pregão. A notícia sobre a prisão dos presidentes das Construtoras Norberto Odebrecht e Andrade Gutierrez na 14ª fase da Operação Lava Jato fez o mercado ficar ainda mais apreensivo. Apesar da notícia ter protagonizado o pessimismo do dia, não foi a única; a inflação de junho avançou 0,99% em junho, acumulando alta de 8,8% em 12 meses, a maior do mês, desde 1996, e o IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central) recuou -0,84% em abril. A 14ª fase da Operação Lava Jato recebeu o nome de “Erga Omnes”, que significa que a justiça “valerá para todos”. São um total de 59

Ibovespa sobe 1,86% com Fomc e veto de Dilma

O Ibovespa subiu 1,86% nessa quinta-feira, cravando os 54.239 pontos. Dessa vez, o fator determinante para a alta da bolsa, assim como para as principais bolsas mundiais, foi a decisão do Fed, mostrando que as altas nas taxas de juros no país devem ser lentas. Apesar de não ter negativado as bolsas, a preocupação com a Grécia ainda existe, o índice brasileiro ainda contou com o veto da presidente Dilma às mudanças no fator previdenciário. GRÁFICO DO ÍNDICE IBOVESPA NESSA QUINTA-FEIRA, 18 - WEB.VALEBROKER.COM.BR A Vale, depois de consecutivas quedas, teve boas notícias essa quinta-feira e ranqueou no segundo lugar na lista das maiores altas, com 4,78% nas ordinárias (VALE3) e 3,2% nas prefere

Bolsas mundiais seguem positivas com anúncio do Fed; dólar cai

Sinalização do Fed após fala de Yellen, deixou os investidores do mundo todo, aliviados. A apreensão pela alta na taxa de juros ainda continua, mas num tom mais brando e essa possibilidade começa a parecer mais “aceitável” ao mercado. A economia respondeu com bolsas em alta e dólar em queda. O Brasil ainda contou com o veto da presidente Dilma Rousseff, às mudanças no fator previdenciário. Em reunião realizada ontem, Janet Yellen mostrou-se desfavorável à uma alta da taxa ainda este ano, pois segundo ela, a economia dos EUA ainda não reúne as condições necessárias para tal. Situação que pode estar mudando em breve, pois os EUA divulgaram hoje pela manhã, que os números do mercado de trabalho

Dilma sanciona primeira medida do ajuste fiscal, com dois vetos

Hoje é um dia em que o governo está apreensivo e ao mesmo tempo, decidindo sobre mudanças nas leis previdenciárias do país. Além da votação do TCU que está acontecendo hoje, que aprovará ou reprovará as contas do governo, no radar tem a sanção da primeira medida provisória (665) feita pela Presidente Dilma Rousseff, e ainda hoje ela deve apresentar outra sanção ou veto de outra medida do ajuste fiscal. A Medida Provisória 665 restringe o acesso a direitos trabalhistas, como o seguro desemprego, abono salarial e seguro-defeso. A medida aprovada foi agora convertida para Lei 13.134, porém teve dois vetos. O primeiro veto foi do artigo que concedia ao trabalhador rural desempregado, dispensado