• Valemobi

IBC-Br acelera e sobe 1,04% em janeiro, acima do esperado

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado pelo mercado como uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), apresentou alta de 1,04% em janeiro de 2021 na comparação com dezembro do ano passado. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 15, pela autarquia monetária.


Segundo o BC, o indicador de janeiro foi influenciado pelos aumentos de 0,4% na produção industrial e de 0,6% na prestação de serviços, além da queda de 0,2% das vendas do varejo restrito.


→ Leia também: Vendas do varejo caem 0,2% em janeiro, segundo IBGE


Com isso, a leitura de janeiro veio bem acima do esperado. A expectativa dos economistas consultados pela Refinitiv era de alta de 0,4% no comparativo mensal.


Por outro lado, em comparação a janeiro de 2020, o indicador reportou uma queda de 0,46%. Já no acumulado de 12 meses, houve um recuo de 4,04%.


Vale lembrar que, devido às revisões constantes, o indicador medido em 12 meses é mais estável do que a leitura mensal.


Contudo, na média móvel trimestral, usada para captar tendências, o IBC-Br teve alta de 0,83% em relação aos três meses encerrados em dezembro de 2020.


O que é o IBC-Br?


O IBC-Br, divulgado mensalmente, é um indicador do Banco Central considerado pelo mercado como uma prévia do resultado do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os serviços e bens produzidos no país.


Ele serve de base para investidores e empresas adotarem medidas de curto prazo. No entanto, o resultado não reflete necessariamente o desempenho anual do PIB.

Posts recentes

Ver tudo