• Valemobi

IPO da Orizon movimenta R$ 554 milhões

A oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da Orizon saiu a R$ 22 por cada papel, valor dentro da faixa estipulada pelos coordenadores da operação, que ia de R$ 20 a R$ 27.


Com isso, a oferta movimentou R$ 554 milhões, sendo que R$ 381,4 milhões referem-se à venda de ações novas, quando os recursos vão direto para o caixa da companhia. Cerca de R$ 172,5 milhões fazem parte da tranche secundária, quando os atuais acionistas vendem suas fatias.


De acordo com o documento entregue à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Orizon pretende utilizar o capital levantado na oferta primária para investimentos, potenciais aquisições, amortização de dívida e capital de giro.


As ações serão negociadas no Novo Mercado da B3 a partir da próxima quarta-feira, 17, sob o ticker ORVR3.


O IPO foi coordenado por Credit Suisse, BTG Pactual e XP Investimentos.


Sobre a Orizon


Fundada em 1999, a Orizon atua no tratamento e destinação final de resíduos perigosos e não perigosos; exploração do biogás, energia e créditos de carbono; beneficiamento de resíduos (waste-to-energy); e serviços de engenharia ambiental.


De acordo com dados da ONU, a Orizon foi uma das companhias que mais gerou créditos de carbono certificados no país.


Durante os nove primeiros meses de 2020, teve receita de R$ 288,95 milhões, com lucro líquido de R$ 17,18 milhões.