• Valemobi

Itaú registra lucro de R$ 18,9 bilhões em 2020, queda de 28,9%

O Itaú informou na última segunda-feira, 1º, após o fechamento do mercado, que encerrou 2020 com um lucro líquido de R$ 18,9 bilhões, cifra 28,9% inferior na comparação com o acumulado de 2019, quando reportou R$ 26,5 bilhões.


Enquanto isso, no quarto trimestre, o banco apresentou lucro de R$ 7,592 bilhões, um pouco acima do registrado no mesmo período do ano anterior, de R$ 7,482 bilhões.


O lucro líquido recorrente do Itaú – que exclui operações extraordinárias da companhia – foi de R$ 18,5 bilhões no acumulado de 2020, retração de 34,6% em relação ao mesmo intervalo de tempo de 2019, quando havia registrado lucro de R$ 28,4 bilhões.


Nesse mesmo termo, durante os últimos três meses do ano passado, o lucro do Itaú foi de R$ 5,388 bilhões, queda de 26,1% no comparativo com o mesmo período do ano anterior.


A queda do lucro durante o ano de 2020 pode ser explicada pelo aumento das despesas com provisão por causa do impacto da pandemia de Covid-19.


"Além das questões conjunturais provocadas pela pandemia de Covid-19 que ainda impactam o desempenho do banco, seguimos em um contexto competitivo particularmente dinâmico", destacou Milton Maluhy, novo presidente-executivo do banco.


Já o retorno sobre o patrimônio líquido anualizado, indicador que mede como a empresa remunera seus acionistas, chegou ao patamar de 14,5%, leitura abaixo do registrado em 2019, de 23,7%.


Consenso


Veja abaixo o consenso dos economistas consultados pela Refinitiv em relação aos números de 2020 do Itaú:

Provisão


As despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa foram impulsionadas por conta da pandemia, uma vez que muitas pessoas perderam seus empregos. Elas somaram R$ 29,938 bilhões em 2020, alta de 52,1% em relação ao acumulado de 2019 (R$ 19,68 bilhões).


Nos últimos três meses do ano, as despesas com provisão totalizaram R$ 5,641 bilhões, recuo de 11% ante o quatro trimestre do ano anterior.