• Valemobi

Mercado melhora projeção para tombo do PIB em 2020, aponta Focus

Os agentes do mercado financeiro consultados pelo Banco Central esperam que a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de 2020 volte a subir, passando de uma retração de 5% na semana passada para -4,81%. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 26, por meio do Boletim Focus.


Para o próximo ano, houve um recuo de 0,05 ponto percentual na expectativa de crescimento da economia brasileira, passando de 3,47% para 3,42%. Apesar da leve queda, ainda há uma aposta na recuperação do PIB de parte das perdas de 2020 devido à pandemia de covid-19.


Enquanto isso, a projeção para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano subiu pela 11ª vez seguida, de 2,65% para 2,99% – o que representa um crescimento de 0,34 ponto percentual frente à semana passada.


Para 2021, a expectativa dos agentes financeiros também avançou, de 3,02% para 3,10%.

Vale lembrar que a meta de inflação a ser perseguida pela autarquia monetária é de 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% para 2022, sempre com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.


Já previsão para a taxa básica de juros de 2020 ficou inalterada, em 2,00% ao ano. Porém, para o ano que vem, os economistas acreditam que a Selic suba de 2,50% para 2,75% ao ano, uma expansão de 0,25 ponto percentual na comparação semanal.


Por último, a mediana das projeções para o dólar no fim de 2020 voltou a subir, de R$ 5,35 para R$ 5,40. Para 2021, a expectativa também foi aumentada, passando de R$ 5,10 para R$ 5,20.

Posts recentes

Ver tudo

Deixe sua pergunta

ao lado!

Av General Furtado Nascimento, 740, cj 60
Alto de Pinheiros
São Paulo  - SP - CEP 05465-070

 

contato@valemobi.com.br

Tel: +55 (11) 3024-8080

logo-branco.png

©2010-2020 - Valemobi Consultoria Empresarial S/A.

Todos os Direitos reservados.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn

Gestão financeira inteligente - Soluções para o Mercado Financeiro - Software para gestão de investimentos