• Valemobi

OCDE reduz previsão de queda do PIB global em 2020

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) informou nesta quarta-feira, 16, que o Produto Interno Bruto (PIB) global terá uma retração menor do que a estimativa de junho. Contudo, o órgão alertou que a recuperação deverá desacelerar a partir deste mês e continuar vulnerável a novos casos de covid-19.


Para a entidade, não há uma expectativa otimista de que uma vacina contra a doença esteja amplamente disponível antes do fim do ano que vem.


De acordo com a OCDE, a China e outras grandes economias do mundo sofrerão danos menores do que era esperado com a pandemia do novo coronavírus. Por outro lado, a situação de emergência sanitária global terá um impacto maior nos países pobres.


“O ímpeto parece estar atingindo o platô e a confiança permanece fraca”, destacou Laurence Boone, economista-chefe da OCDE.

Em seu último relatório trimestral sobre a economia mundial, a entidade espera que o PIB global caia 4,5% em 2020. No documento anterior, a projeção era de queda de 6%.


Já para 2021, a OCDE espera que a economia global avance 5% – ante expectativa de 5,2% no último relatório. Na melhor das hipóteses, com menos restrições ligadas à covid-19 e com uma eventual vacina, o órgão acredita que o PIB mundial poderá crescer 7% no próximo ano.

Posts recentes

Ver tudo

Pedidos de seguro-desemprego nos EUA somam 860 mil

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos somaram 860 mil na semana passada, o que representa uma queda de 33 mil solicitações em relação à semana imediatamente anterior. As informa

Deixe sua pergunta

ao lado!

Av General Furtado Nascimento, 740, cj 60
Alto de Pinheiros
São Paulo  - SP - CEP 05465-070

 

contato@valemobi.com.br

Tel: +55 (11) 3024-8080

logo-branco.png

©2010-2020 - Valemobi Consultoria Empresarial S/A.

Todos os Direitos reservados.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn

Gestão financeira inteligente - Soluções para o Mercado Financeiro - Software para gestão de investimentos