• Valemobi

Paulo Caffarelli renuncia e Gustavo Sousa será o novo CEO da Cielo

A Cielo (CIEL3) informou na última quarta-feira, 19, que o conselho de administração da companhia aprovou o pedido de renúncia do diretor-presidente Paulo Rogério Caffarelli e anunciou que Gustavo Henrique Santos de Sousa, atual vice-presidente de finanças e diretor de relações com investidores, será o novo CEO da empresa.


De acordo com o comunicado ao mercado, Caffarelli continuará na empresa até o dia 31 de maio para fazer a transição e Sousa tomará posse após o aval do Banco Central para a troca dos cargos.


No mês passado, a Cielo reportou lucro líquido de R$ 241,3 milhões no primeiro trimestre, alta de 44,6% em um ano. Entretanto, o lucro recorrente da companhia foi de 135,8 milhões de reais, o que representa uma queda de 18,6% ante mesmo período de 2020.


→ Leia também: Lucro da Cielo sobe 44% no 1º tri e chega a R$ 241,3 milhões


As dificuldades da Cielo ocorrem em meio a feroz concorrência de diversos adquirentes, além da nova competição com as carteiras digitais, como Mercado Pago e PicPay, sem contar a entrada do sistema instantâneo de pagamentos PIX, no fim do ano passado, que deve pressionar ainda mais as margens do setor.


Paulo Rogério Caffarelli chegou à Cielo no final de outubro de 2018, após deixar o comando do Banco do Brasil, com o objetivo de mudar a estratégia da empresa líder em pagamentos no Brasil, para um foco maior na aderência de pequenas e médias empresas.


No entanto, a iniciativa degringolou após uma abertura promovida pelo Banco Central ter incentivado a aparição de mais de 20 adquirentes e duas centenas de subadquirentes no Brasil. Desde então, a Cielo perdeu dois terços de seu valor de mercado, para cerca de 10,6 bilhões de reais, valendo pouco mais de um décimo de sua rival menor Stone.


*com informações de Reuters